Venezuela: silêncio mundial sobre as riquezas roubadas

A Venezuela, um país soberano, com um presidente eleito democraticamente pelo seu povo, que tem sido sistematicamente roubado pelos bancos internacionais em todas as suas reservas. No total, até agora, os bancos estadunidenses e europeus já roubaram do povo venezuelano mais 35 bilhões de dólares.

Na vida cotidiana quando alguém fala que fulano roubou sicrano, a primeira frase que assoma é: ladrão, tem de ser preso. Bandido bom é bandido na cadeia. E por aí vai. Conforme as leis da sociedade burguesa o roubo é algo que deve ser punido rigorosamente. Vejam a moral da Lava-Jato, que se fez em cima da cruzada anticorrupção. E anticorrupção é ação contra o roubo. Isso parece ser uma coisa bem legal. Mas, há que olhar com cuidado. Porque há ladrões e ladrões. Se uma mulher rouba um pote de manteiga vai para a penitenciária. E se um banco rouba 31 toneladas de ouro de um país, de um povo inteiro, acontece o quê? Hoje, no mundo? Nada. É […]

Mundos en movimiento y fuerzas instituyentes en Iberoamérica. Iberoamerica Social XVI

En este trabajo se explora de qué manera la segregación urbana incide en la sociabilidad y las identidades colectivas de los/as habitantes de las barriadas populares en América Latina. Poniendo el foco en los jóvenes que viven en la periferia revisaremos de qué manera estos ocupan el ámbito barrial.

Epidemias en Venezuela

La invasión, conquista y colonización de nuestro territorio originario, generó grandes transformaciones en el campo demográfico, debido a la introducción por parte de los europeos de enfermedades totalmente desconocidas por las y los indígenas. La presencia de esos grupos étnicos, y a partir de 1514, de grupos africanos, implicaron el traslado de sus enfermedades características a nuestro continente, tal como destacan algunos historiadores como Archila Farías.

O rescaldo das eleições na Venezuela

Sem poder gritar «fraude», a oposição golpista diz que o governo é ilegal. Países da América Latina, exceto México, Argentina, Cuba e Bolívia, embarcam em mais essa mentira.

A Venezuela passou nesse domingo (6) por mais um processo eleitoral, desta vez para eleger a nova Assembleia Nacional. Eleições livres, seguras e revestidas de toda a transparência. Mas, ainda assim, os países latino-americanos alinhados com os Estados Unidos insistem em não reconhecer o resultado, alegando que o governo de Nicolás Maduro é ilegal e que, portanto, isso torna também ilegais as eleições. Poderia ser uma piada se não fosse sério e não contasse com a imediata manifestação de presidentes de nações em um documento conjunto assinado pelos presidentes de Brasil, Estados Unidos, Uruguai, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guyana, Haiti, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Santa Lucía. A União Europeia também se manifestou […]

Eleições legislativas na Venezuela

As eleições de dezembro vão funcionar como um termômetro na política da Venezuela.

A Venezuela deverá passar por eleições no próximo dia seis de dezembro quando a população deverá escolher a nova Assembleia Nacional, elegendo os 277 deputados que a compõe. A novidade é que a oposição, que vinha boicotando as eleições, sem delas participar, decidiu que vai disputar as cadeiras. Capriles e Guaidó, as duas mais conhecidas e atuantes lideranças da oposição andaram se bicando nos jornais, com Capriles dizendo que já basta de vivenciar as “loucuras” de Guaidó, as quais resultaram em nada para a Venezuela. Essa decisão provavelmente faz parte das conversas que o ex-governador de Miranda vem tendo com Maduro e que já resultou em um indulto para 110 presos ligados à oposição. Maduro vem preparando a população para o que ele […]

Venezolan@s en el norte de Argentina ¿Por qué en el norte y no ciudades centrales?

Identificar lo particular de su elección es el desafío, muchos de ellos se hospedan en pensiones compartidas y se emplean en bares y restaurantes.

Venezolanos en Argentina

Argentina desde comienzos del siglo XIX se convirtió en tierra de inmigración, y hoy en día lo sigue siendo, casi dos siglos después de la gran inmigración europea el país sigue recibiendo inmigrantes, pero hoy son latinoamericanos, o el fenómeno de los inmigrantes marfilenses. En este caso los inmigrantes venezolanos son la nueva oleada migratoria, se calcula extraoficialmente que en Argentina hay entre 70.000 y 80.000 venezolanos que llegan al país tras 15 (o más) días de viaje terrestre (quienes no pueden hacerlo por vía aérea) los cuales entran por la frontera norte (provincias de Salta y Jujuy) y algunos eligen quedarse en las provincias norteñas de Argentina (Salta, Jujuy, Tucumán, Santiago del Estero, entre otras) otros deciden seguir rumbo […]