Reterritorialização como um dos fatores relevantes para políticas públicas culturais de base comunitária em Blumenau

Contenido principal del artículo

Emanuella Scoz
Albio Fabian Melchioreto Melchioreto

Resumen

Esta pesquisa objetiva explorar e cartografar fatores que são relevantes para efetivação de políticas culturais de base comunitária para o município de Blumenau, em Santa Catarina (Brasil). A pesquisa parte do conceito de cultura e interculturalidade de Rincón (2020). A partir dele definiu-se a importância do debate decolonial. Blumenau é conhecida por sua colonização industrial europeia, ao passo que na atualidade apresenta reterritorialização dos espaços, com novas levas de migrantes, resultando numa multiculturalidade e na reconfiguração dos espaços. Os dados apresentados aqui exploram os sítios eletrônicos da Secretaria de Turismo e Lazer do município, e contextualizações acerca da construção dos espaços da cidade. Como aporte teórico utilizou-se Hall (2016), e o método da cartografia social pensando a partir de Deleuze e Guattari (2011) como pano de fundo. A exploração cartografou fatores relevantes para elaboração de políticas públicas para a formação, criação, produção, distribuição, consumo, conservação e fomento da cultura de base comunitária, observando as reconfigurações dos espaços na cidade.


 

Detalles del artículo

Citas

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 16ª ed. São Paulo: Cortez, 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de revisão n. 1 a 6/94, Emendas Constitucionais de revisão n. 1 /92 a 95/2016 e pelo Decreto Legislativo n. 186/2008. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

CAMACHO, Fresia; BRANHABIB, Diego. Acerca de la constitución del sector de la Cultura Comunitaria. Classe3. Estado e organização social. 2020. Disponível em https://virtual.flacso.org.ar/mod/book/view.php?id=944911&chapterid=1211281. Acesso em 17.09.2020.

CASSIRER, Ernest. Ensaio sobre o homem: introdução a uma filosofia da cultura humana. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

CMPC. Conselho Municipal de Políticas Culturais. OFÍCIO CMPC N. 11/2019. 24 de outubro de 2019. Elton Gomes (Presidente do CMPC). Autora (Conselheira Suplente). 2019a.

______. OFÍCIO CMPC N. 09/2019. 24 de outubro de 2019. Elton Gomes (Presidente do CMPC). Autora (Conselheira Suplente). 2019b.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia 2. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011. 5v.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Editora APICURI / PUC-Rio, 2016.

INSTAGRAM. Ahloooka_brecho. 2020. Disponível em < https://www.instagram.com/ahloooka_brecho/?hl=pt-br>. Acesso em 22.07.2020.

MARQUEZ, Clarissa. 1. Definições e construção de sentidos de comunidades. Classe 5. Políticas culturais e comunidades. 2020. Disponível em < https://virtual.flacso.org.ar/mod/book/view.php?id=944981&chapterid=1211511>. Acesso em 22.07.2020.

OLIVEIRA, Dennis de. Conceito de colonialidade e epistemologia. Clase 4. Cultura popular, intelectuais periféricos e resistências a colonialidade do poder. 2020. Disponível em < https://virtual.flacso.org.ar/mod/book/view.php?id=944811>. Acesso em 22.07.2020.

PCD. Secretaria do planejamento do Estado de Santa Catarina. Plano Catarinense de desenvolvimento 2015. Florianópolis: 2006. Disponível em: http://www.sed.sc.gov.br/documentos/plano-estadual-de-educacao-sc-452/1743-plano-estadual-de-educacao-versao-16-06-2015-2-4547/file. Acesso em: 22.06.2020.

PROGRAMA CULTURAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL. Minc, DF-2006. Disponível em < http://rubi.casaruibarbosa.gov.br/bitstream/20.500.11997/6837/1/119.pdf>. Acesso em 18.09.2020.

RINCÓN, Omar. Introducción. Clase 1. Acerca de la(s) cultura(s): artes, identidades y entretenimiento. 2020. Disponível em <https://virtual.flacso.org.ar/mod/book/view.php?id=944741>. Acesso em 22.07.2020.

REIS, Maurício de Novaes; ANDRADE, Marcilea Freitas Ferraz. O Pensamento decolonial: análises, desafios e perspectivas. Revista Espaço Acadêmico. N.202, ano 17, mar.2018.

SAQUET, Marcos Aurelio. Por uma geografia das territorialidades e das temporalidades: uma concepção multidimensional voltada para a cooperação e para o desenvolvimento territorial. 2. ed. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

SECRETARIA DE TURISMO E LAZER DE BLUMENAU. Selo Produzido em Blumenau. 2020. Disponível em < https://www.blumenau.sc.gov.br/secretarias/secretaria-de-turismo/sectur/parque-vila-germaanica-cria-selo-auproduzido-em-blumenaua-e-fornece-a-empresaarios92>. Acesso em 22.07.2020.

AUTORA; AUTOR. Diário de uma professora em crise: adaptações de aulas práticas em dias de isolamento. Investigação Filosófica, v. 11, n. 2, p. 189–203, 2020. Disponível em < https://periodicos.unifap.br/index.php/investigacaofilosofica/article/view/5819>, acesso em 21.09.2020.

AUTORA. A Trajetória dos egressos (2001) do curso de moda da FURB: Currículo e campo de atuação. 2019. 121fl. Dissertação (Mestrado em Educação) -Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2019.

THEIS, Ivo Marcos; KAISER, Wilfried. Globalização, acumulação flexível e novos movimentos sociais urbanos: o caso de Blumenau, Brasil. Boletim Goiano de Geografia, v. 18, n. 1, p. 25–45, 1998.

TURISMO BLUMENAU. A cidade. 2020. Disponível em http://www.turismoblumenau.com.br/blumenau/a-cidade. Acesso em 22.07.2020.

YÚDICE, George. Tempranas políticas culturales en América Latina. Clase 1. Políticas culturales y ciudadanía. 2020. Disponível em < https://virtual.flacso.org.ar/mod/book/view.php?id=944851&chapterid=1211211>. Acesso em 22.07.2020.