Cuba vive dias de protestos

O massacre contra Cuba inicia uma nova versão: a chamada guerra híbrida, provocada desde as redes sociais, insuflando o protesto da população. Neste final de semana várias cidades cubanas registraram manifestações, muitas delas puxadas por gente com a bandeira dos Estados Unidos.

O massacre contra Cuba inicia uma nova versão: a chamada guerra híbrida, provocada desde as redes sociais, insuflando o protesto da população. Neste final de semana várias cidades cubanas registraram manifestações, muitas delas puxadas por gente com a bandeira dos Estados Unidos. Nenhuma novidade até aí. É sabido que os EUA mantém todo um programa de comunicação contra a revolução desde Miami, com emissoras de rádio e de televisão transmitindo direto para Cuba, apontando as maravilhas do capitalismo. As mensagens apontam o comunismo como um regime totalitário e clamam por “liberdade e democracia”, as duas palavrinhas mágicas usadas para derrubar governos em todo mundo. Agora, com o advento da internet, a comunicação ficou ainda mais violenta e se dirige principalmente […]

Haiti, esse desconhecido

A notícia do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, levantou uma série de dúvidas por parte dos brasileiros. Quem era esse presidente? Era de esquerda? O que houve foi um golpe? Vamos apontar aqui alguns elementos para tentar compreender o que se passa no Haiti.

A notícia do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, levantou uma série de dúvidas por parte dos brasileiros. Quem era esse presidente? Era de esquerda? O que houve foi um golpe? Vamos apontar aqui alguns elementos para tentar compreender o que se passa no Haiti. Primeiro sempre é bom lembrar que o Haiti foi a primeira nação negra da história nessa região de Abya Yala (as três Américas), conquistada dos invasores franceses em 1801. Esse feito foi protagonizado por uma revolução dos negros escravizados que viviam na ilha, sob a liderança de Toussaint Loverture e Jean Jacques Dessalines. Os haitianos colocaram para correr o exército de Napoleão, então considerado imbatível, uma humilhação para  os franceses. Naqueles dias o país também […]

Venezuela: silêncio mundial sobre as riquezas roubadas

A Venezuela, um país soberano, com um presidente eleito democraticamente pelo seu povo, que tem sido sistematicamente roubado pelos bancos internacionais em todas as suas reservas. No total, até agora, os bancos estadunidenses e europeus já roubaram do povo venezuelano mais 35 bilhões de dólares.

Na vida cotidiana quando alguém fala que fulano roubou sicrano, a primeira frase que assoma é: ladrão, tem de ser preso. Bandido bom é bandido na cadeia. E por aí vai. Conforme as leis da sociedade burguesa o roubo é algo que deve ser punido rigorosamente. Vejam a moral da Lava-Jato, que se fez em cima da cruzada anticorrupção. E anticorrupção é ação contra o roubo. Isso parece ser uma coisa bem legal. Mas, há que olhar com cuidado. Porque há ladrões e ladrões. Se uma mulher rouba um pote de manteiga vai para a penitenciária. E se um banco rouba 31 toneladas de ouro de um país, de um povo inteiro, acontece o quê? Hoje, no mundo? Nada. É […]

Ecos do 19 de junho no Brasil

Nesse dia 19, as grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre registraram multidões nas ruas exigindo que o governo atue para evitar mais mortes e gritando “Fora Bolsonaro”.

Mais de 400 cidades brasileiras registraram atos neste dia 19 de junho em protesto contra a política genocida do governo brasileiro, cuja deliberada falta de ação permitiu que se chegasse a 500 mil mortos por conta do novo coronavírus. Um número que pode crescer muito mais visto que em grande parte dos estados brasileiros a situação ainda é gravíssima, com elevadas taxas de infecção, UTIs lotadas e hospitais em colapso. As manifestações registradas se mostraram ainda muito maiores dos que as registradas no último dia 29 de maio, quando partidos políticos e movimentos sociais chamaram passeatas e atos públicos, mesmo com riscos, pois a situação passou do limite do suportável. Os últimos depoimentos da CPI da Covid, que está em […]

Não há o que temer no comunismo

Já não é de hoje que toma corpo a esquerda paz e amor. Essa ideia insana de que é possível humanizar o capitalismo. E, nesse diapasão vamos vivendo lutas por políticas públicas, de apaziguamento da miséria, propostas alternativas isoladas que não enfrentam o capitalismo ou ainda a ingênua intenção de um desenvolvimento sustentável no rumo de uma nação com bem estar social.

Comunidade cubana se reúne para deliberar

Já não é de hoje que toma corpo a esquerda paz e amor. Essa ideia insana de que é possível humanizar o capitalismo. E, nesse diapasão vamos vivendo lutas por políticas públicas, de apaziguamento da miséria, propostas alternativas isoladas que não enfrentam o capitalismo ou ainda a ingênua intenção de um desenvolvimento sustentável no rumo de uma nação com bem estar social. Tudo bem se essas batalhas forem encaradas como reformas necessárias num caminho para outra forma de organizar a vida. Mas, crer nessas propostas como um fim em si mesmas é ilusão. Há que avançar para a ruptura. O capitalismo – já nos mostra o alemão Karl Marx – tem determinações muito claras e nelas não cabem essas propostas. Sua característica […]

O Canadá e o genocidio indígena

Na última semana, na província de Columbia Britânica, foram encontrados os corpos de 215 crianças num terreno da tristemente lembrada Escola Residencial para Indígenas Kamloops

Na última semana, na província de Columbia Britânica, foram encontrados os corpos de 215 crianças num terreno da tristemente lembrada Escola Residencial para Indígenas Kamloops. Esta foi uma escola aberta em 1890 pelo governo canadense e dirigida pela Igreja Católica, que “reeducava” crianças indígenas, visando torná-las “canadenses”. Esse processo de sequestro das crianças de suas famílias, educação forçada, perda de cultura original, tortura e morte durou quase um século já que a escola só foi fechada em 1970. Outras delas, dirigidas também por anglicanos, metodistas e presbiterianos, ainda seguiram funcionando até 1990. Segundo informações da Comissão da Verdade e da Reconciliação, desde a invasão do Canadá sabe-se que as igrejas realizavam uma sistemática ação de destruição da cultura, através da […]