A carne e a luta

Sempre é bom repetir. Ao capital e aos capitalistas não interessam as gentes. Portanto, o que tiver de ser feito para que os lucros sejam sempre maiores, será. Isso acontece nos frigoríferos, nos bancos, nas fábricas, em todo lugar onde se produz mercadoria e onde se extrai a mais-valia do trabalhador. O jogo é sempre o mesmo: o trabalhador cria valor e os donos do capital usam seus truques para dobrar ou triplicar o lucro. Se isso incluir fraudar os produtos, usar veneno, plástico ou o que for, será feito. Bem como subornar funcionários, fiscais e etc… Assim que o caso da carne podre, ou com papelão, e os casos…

Um campo de batalha seguro para a luta contra o Estado militar: A questão indígena

No Brasil de 1978, os meios de comunicação fervilhavam. Durante aqueles meses, os noticiários davam voz àqueles que se opunham ao governo, de uma maneira que há tempos não ocorria. Com certo grau de impunidade, aberta ou veladamente, o governo militar brasileiro passaria a ser criticado; críticas direcionadas à FUNAI e seu presidente, Ismarth Araujo de Oliveira e, sobretudo, voltadas à pessoa de Maurício Rangel Reis, ministro do interior. Naquela ocasião, o ministro colocaria em marcha um projeto de lei, que visava a emancipação dos povos indígena da tutela do Estado. Esse mecanismo burocrático seria ativado sempre que indivíduos ou comunidades alcançassem certos requisitos de “integração” cultural e econômica na…

Documentário “Belo Monte: Depois da Inundação”

Abordando aspectos de resistência e dos impactos socioambientais de mais este gigante do progresso que chegou onde antes havia paz e harmonia entre a sociobiodiversidade, o documentário “Belo Monte: depois da inundação”, dirigido pelo premiado cineasta Todd Southgate, proporciona uma importante reflexão sobre os caminhos distintos que, na última década, levaram à efetiva implantação, construção e funcionamento da quarta maior usina hidrelétrica do planeta. Apresentando um histórico do desenvolvimento do Complexo Hidrelétrico de Belo Monte desde meados dos anos 2000, a produção ressalta as evidências de abusos de poder e descumprimentos legais presentes em todo o processo. Foram interesses políticos e econômicos que permitiram que o projeto prosseguisse mesmo com…

A nova onda de mineração e destruição nos países subdesenvolvidos

Tem sido sempre assim no sistema capitalista de produção. Se algum empresário quer realizar uma grande obra ou a exploração de recursos naturais, segue a mesma rotina. Primeiro, rouba as terras das pessoas que vivem na área, geralmente com a conivência do estado. Depois, os que conseguem ficar nas adjacências, lutando por seus direitos, são sistematicamente perseguidos, violentados ou assassinados. No Brasil, isso é batata. Foi assim na era das construções das grandes ferrovias, quando o capital inglês tomou a vida dos brasileiros. Quem, em Santa Catarina, não se lembra do que foi a Guerra do Contestado? Justamente isso. As famílias, desalojadas pela companhia de estrada de ferro, ao decidirem…

Sobre o “plágio” de Alexandre de Moraes

Alexandre de Moraes é um dos juízes responsáveis (sim, há outro, que pode ser promovido também) por livrar as revelações feitas contra a Frozen brasileira de chegarem ao público, garantindo assim que ela possa trazer de volta os preciosos clubes de leitura (via reader’s digest version for first ladies) das primeiras-damas na prefeitura do Brasil. Dilma não mantinha e não podia ser primeira-dama. Atualmente o nome deste juiz está em todos os telefones celulares no Brasil, onde 99,99% das pessoas que estão o criticando hoje, o conheceram nas últimas semanas. Nem mesmo quando foi nomeado ministro da justiça (e cidadania), tal reconhecimento precoce – novamente, graças a internet, diria Facebook…

Brasil: tempos tensos e grávidos

Na montanha russa que se transformou a política brasileira, a população protagonizará mais um momento de completo estupor se o Senado aprovar a indicação do presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal do nome do atual Ministro da Justiça, Alexandre Moraes, para substituir a vaga deixada por Teori Zavascki, morto em um acidente de avião no dia 19 de janeiro. O nome precisa ser submetido a uma sabatina por parte dos senadores, mas quem em sã consciência pode acreditar que esse Senado em particular possa recusar a indicação? Alexandre Moraes foi talvez um dos nomes do ministério de Michel Temer mais criticados quando de seu anúncio. Conhecido por sua truculência…