A nova onda de mineração e destruição nos países subdesenvolvidos

Tem sido sempre assim no sistema capitalista de produção. Se algum empresário quer realizar uma grande obra ou a exploração de recursos naturais, segue a mesma rotina. Primeiro, rouba as terras das pessoas que vivem na área, geralmente com a conivência do estado. Depois, os que conseguem ficar nas adjacências, lutando por seus direitos, são sistematicamente perseguidos, violentados ou assassinados. No Brasil, isso é batata. Foi assim na era das construções das grandes ferrovias, quando o capital inglês tomou a vida dos brasileiros. Quem, em Santa Catarina, não se lembra do que foi a Guerra do Contestado? Justamente isso. As famílias, desalojadas pela companhia de estrada de ferro, ao decidirem lutar para ficar na área, foram atacadas pelo exército e …

berta cáceres vive

o assassinato de berta cáceres aconteceu quase um ano depois de ela ter recebido o prestigioso prêmio goldman, o máximo reconhecimento mundial para ativistas dedicados a temas ambientais. mesmo tendo denunciado as muitas ameaças de morte, assim como as diversas ameaças à sua família e o assassinato de seus companheiros e companheiras de luta, berta cáceres teve o mesmo destino de muitas e muitos ativistas destas latitudes… até quando? nesta edição, uma homenagem a ela e a todxs as guerreiras destas latitudes. confira xs artistas e as canções desta edição fonte: http://latitudeslatinas.com/berta-caceres-vive/ berta cáceres vive was last modified: marzo 6th, 2017 by Latitudes Latinas

Brasil: tempos tensos e grávidos

Na montanha russa que se transformou a política brasileira, a população protagonizará mais um momento de completo estupor se o Senado aprovar a indicação do presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal do nome do atual Ministro da Justiça, Alexandre Moraes, para substituir a vaga deixada por Teori Zavascki, morto em um acidente de avião no dia 19 de janeiro. O nome precisa ser submetido a uma sabatina por parte dos senadores, mas quem em sã consciência pode acreditar que esse Senado em particular possa recusar a indicação? Alexandre Moraes foi talvez um dos nomes do ministério de Michel Temer mais criticados quando de seu anúncio. Conhecido por sua truculência e posturas antidemocráticas, ele ainda carregava o peso de ter …

#niunamenos

¿qué sabes de adriana, aída, alejandra, alicia, alma, amalia, amelia o amparo? ¿qué sabes de ana, apolonia, araceli, aracely con i griega o bárbara? ¿qué sabes de bertha, blanca, brenda, brisa, carolina, cecilia, celia, cynthia, clara, claudia o dalia? ¿qué sabes de deisy, domitila, donna, dora, elba, elena o elsa? ¿qué sabes de ellas, de alguna de ellas o de elizabeth, elodia, elva con uve, elvira, emilia o eréndida? ¿qué sabes de ellas, de alguna de ellas, de sus muertes, de sus últimas palabras o de erica, erika con ka, esmeralda, estefanía, eugenia, fabiola, fátima, flor o francisca? (fragmento do poema “las muertas de juárez”, de carlos aguasaco, que você ouve hoje nesta edição especial de latitudes latinas e que …

Hoje caiu um menino

Agora mesmo caiu um menino. Crivado de balas. Chutado, espancado, torturado. Caiu um menino, negro, pobre, “favelado”. Quando esse menino é filho de alguém famoso, como o da cantora Tati Quebra-Barraco, tem até direito a alguma divulgação. Mas, não se enganem. Ele ainda é culpabilizado por ser quem é. Se perigar, até a mãe é julgada. E assim segue a vida. Todo dia, a cada hora, cai um menino. Assassinado pelo estado, pelas gangues, por um desafeto. Morrer assim é cotidiano. E nos programas policiais essas mortes viram espetáculos grotescos, que somente servem para criar a pedagogia do medo. Os meninos e meninas são números, estatísticas sobre a violência, deles, é claro. E nesses quadros, são as vítimas que aparecem …

Destruição em Brasília

Desde o último (des)governo do PT, e diretamente do centro e de dentro do Palácio do Planalto, acolher vândalos é a ação padrão aos atos públicos de questionamento das falhas realizadas por quem está no poder. Cerca de 10 mil pessoas estiveram diante do Congresso Nacional [1] em Brasília para questionar na última quarta-feira (30 de novembro), quem e o que fazem no legislativo. Parte dessas pessoas até pretendiam promover alguma pressão popular para compreender como deputadas e deputados tratavam e votavam as dez medidas contra a corrupção, que ocorreria na câmara dos deputados. O alvo era o senado, que promoveria a primeira votação da PEC 55 (proposta de emenda constitucional no senado de nº 55, antiga PEC 241 da …