Quem conta um conto, aumenta um ponto (e um emoticon também)

A enxurrada de Fake News produzidas nestas históricas eleições brasileiras se mostram como um inimigo a mais à boa e velha política argumentativa. Barrar estas informações se tornou um objetivo a mais na corrida presidencial.

As eleições de 2018 no Brasil já são históricas não somente pelo clima gerado pós-impeachment de Dilma Rousseff, mas também devido o protagonismo dos meios de comunicação digitais. Os veículos comunicadores, em geral, são peças chaves para divulgar as campanhas eleitorais. Porém, nos últimos anos, por diversos fatores, a Internet passou de extremos como “querido amigo” à “persona non grata”. Não é de hoje que o Twitter, Facebook, Instagram, Youtube e WhatsApp se tornaram aliados (e também ferozes inimigos) das campanhas políticas. Voltando a mais ou menos há uma década (e me lembro muito bem porque foram eleições municipais), os vídeos e singles vinculados na televisão e rádio, respectivamente, começaram a aparecer no Youtube, eternizando candidatos e seus projetos. Outro fenômeno […]

O capitalismo, a banalização da vida e o Netflix

Mesmo que o meio seja um computador ou o celular, a ideologia televisa segue seu curso, firme e forte.

Foi na televisão que comecei minha vida profissional. Era 1982 e eu era repórter da Tv Caxias, em Caxias do Sul. Antes disso não era muito ligada em TV. Mas, depois que fui descobrindo suas entranhas, me apaixonei. Sou fascinada por tudo o que se produz na telinha. Espectadora voraz. Desde as primeiras matérias que produzi já percebi o poder desse veículo. Produtor da  ideologia poderosa da classe dominante, por vezes escapa, e pode até produzir conhecimento. É raro, depende muito das pessoas, mas acontece. Eu mesma, ao longo da vida televisiva, muitas vezes consegui fazer passar a luta dos sem-terra, as greves dos trabalhadores, enfim, outra informação. Gotas, mas, enfim… Há que resistir em qualquer lugar. Agora, nessa nossa […]

Direito à comunicação e à informação veraz? Não no capitalismo

Quase como uma lavagem cerebral. A informação vai passando como uma dose a mais de droga, mas nunca é suficiente.

Uma coisa precisa ficar muito clara. No modo capitalista de produção não há espaço para o direito à comunicação das gentes. Desde que se consolidou, esse sistema busca, na comunicação massificada, apenas uma forma de manipular as informações e formar consciências mansas para a dominação e capazes de consumir as mercadorias desnecessárias que o sistema produz. Lá nos albores do capitalismo o escritor francês Honoré de Balzac, no seu livro Ilusões Perdidas, descreveu muito bem o papel da imprensa, como um espaço de mentiras e de destruição, não apenas da informação em si, mas do próprio jornalista. Naqueles dias, era o jornal o veículo que cumpria a função de informar e, ainda que a alfabetização fosse coisa para poucos, as […]

A tragédia da comunicação

A programação da TV é inteirinha uma fábrica de mentiras, capaz de tornar belo o que há de mais terrível e transformar em demônio o que há de mais belo.

Sou jornalista. Eu confesso. Então, por essa deformação profissional, sou obrigada a ficar sempre ligada naquilo que os grandes meios produzem. Afinal, são eles os que ainda conformam o consenso na sociedade brasileira. Assim, assisto o Jornal Nacional, o da Band, o da Record e o do SBT. Neles, mudam os apresentadores, mas o modelo é o mesmo. A velha fórmula funcionalista do jornalismo estadunidense. E, no campo ideológico, todos eles produzem propaganda do sistema. Falam mal dos inimigos do capital. Falam bem dos amigos. Afirmam haver um ditador na Venezuela, mas não dizem o mesmo do Brasil ou dos Estados Unidos. A diferença é que na Venezuela o presidente foi eleito por milhões, enquanto no Brasil ocupa a cadeira […]

La verdad detrás de una máscara

Todos los trucos para disimular, engañar o convencer, revelan una mentira.

Cuando un gobernante se siente acorralado por el fracaso de su gestión, su primera reacción es denostar, atacar o amenazar a la Prensa y luego -como un acto absolutamente contradictorio- buscar apoyo de expertos en estrategias de comunicación para iniciar una campaña capaz de restaurar su empobrecida imagen pública. ¿En dónde se realiza esa campaña? Obviamente a través de los mismos recursos usados por sus detractores: prensa y redes sociales. Lo que no han logrado entender los políticos en funciones es que nada puede reparar el daño de una mala gestión gubernamental más que acciones puntuales para retomar el rumbo perdido, si es que alguna vez hubo un rumbo correcto. En caso de no haberlo, regresar a los discursos de […]

El oficialismo mediático en México (Parte I): La prensa

Los medios de comunicación masiva constituyen una característica imprescindible de la sociedad moderna. Su proceso de desarrollo es distinto dependiendo cada país, a raíz de las condiciones sociales, políticas y económicas que se tienen dentro del proceso de integración en las sociedades.