Não há o que temer no comunismo

O comunismo só é diabólico para esses e essas que acumulam a riqueza gerada pelos bilhões de trabalhadores. São eles os que têm medo. E como têm poder, eles divulgam esse medo como se tivesse de ser o medo de todos. Não tem!

Comunidades Cuba

Já não é de hoje que toma corpo a esquerda paz e amor. Essa ideia insana de que é possível humanizar o capitalismo. E, nesse diapasão vamos vivendo lutas por políticas públicas, de apaziguamento da miséria, propostas alternativas isoladas que não enfrentam o capitalismo ou ainda a ingênua intensão de um desenvolvimento sustentável no rumo de uma nação com bem estar social. Tudo bem se essas batalhas forem encaradas como reformas necessárias num caminho para outra forma de organizar a vida. Mas, crer nessas propostas como um fim em si mesmas é ilusão. Há que avançar para a ruptura. O capitalismo – já nos mostra o alemão Karl Marx – tem determinações muito claras e nelas não cabem essas propostas. […]

A existência da velhice 1

Toda sociedade tende a viver, a sobreviver; exalta o vigor e a fecundidade, ligados à juventude; teme o desgaste e a esterilidade da velhice (BEAUVOIR, Simone de. A velhice) Alcançar o fundamento interno de reorganização espacial, transgredir a disparidades do corpo, destruir criações e heranças emotivas e memorialísticas, conviver com a solitude, se emancipar,  se desconhecer, se reinventar. Envelhecer é ação da disputa derradeira – apesar de tantas outras ditas essenciais durante toda existência –, pois é corpo que teima em abrir os olhos, em pulsar, e despertar como signo de resistência. Beauvoir (1990) credita à sociedade uma visão que conduz ao fim, no não reconhecimento d@ idos@. E em contradição disponibiliza para esse grupo uma “melhora” e “avanços” para saúde, […]

Elaine Tavares

O grande Fidel finalmente morreu. Foram tantos os anúncios, ano após anos. Agora, vai, agora caiu, agora morreu. E ele não ia. Centenas de tentativas de assassinato, todas as pragas e maldições, e nada. Tanto ódio produzido contra esse que, armado de fuzil e do sonho de Martí, liderou o povo cubano no rumo de sua liberdade. “Um ditador sanguinário”, insistem em dizer seus inimigos. Pois há que discutir esse termo: ditador. Coisa que ele não foi. Um pouco de estudo sobre a questão e vamos ver que o certo mesmo seria falar de ditadura, não em ditadores. Porque, na verdade, qualquer pessoa que governe um país é, de fato, um ditador. Em qualquer outro lugar que não Cuba, os […]

Raul Olmedo

En este mes se congratula el primer año de este espacio otorgado por Iberoamérica Social. “Desde la Trinchera Sociológica” pretende ser un lugar donde se haga análisis de los temas cotidianos que suceden en México, de forma particular, y de América Latina, en general. A lo largo de este año, los temas expuestos en este blog han sido de relevancia no sólo para quien tiene la oportunidad de escribir, sino para mirar sobre temas que son manejados en un sentido específico (por lo regular político y económico) para obtener beneficios personales a costa de otros. Desde la sustentabilidad, vista como una doctrina que intensifica y hace más eficaz el sistema de producción (basado en la depredación del ambiente) y acumulación […]