Quem conta um conto, aumenta um ponto (e um emoticon também)

A enxurrada de Fake News produzidas nestas históricas eleições brasileiras se mostram como um inimigo a mais à boa e velha política argumentativa. Barrar estas informações se tornou um objetivo a mais na corrida presidencial.

As eleições de 2018 no Brasil já são históricas não somente pelo clima gerado pós-impeachment de Dilma Rousseff, mas também devido o protagonismo dos meios de comunicação digitais. Os veículos comunicadores, em geral, são peças chaves para divulgar as campanhas eleitorais. Porém, nos últimos anos, por diversos fatores, a Internet passou de extremos como “querido amigo” à “persona non grata”. Não é de hoje que o Twitter, Facebook, Instagram, Youtube e WhatsApp se tornaram aliados (e também ferozes inimigos) das campanhas políticas. Voltando a mais ou menos há uma década (e me lembro muito bem porque foram eleições municipais), os vídeos e singles vinculados na televisão e rádio, respectivamente, começaram a aparecer no Youtube, eternizando candidatos e seus projetos. Outro fenômeno […]

03 de outubro de 2018. 04 dias para as (históricas) eleições para presidente do Brasil. Aliás, todas as eleições são históricas neste país, cujo processo de redemocratização é uma verdadeira novela sem fim e os enredos se repetem ou tomam rumos totalmente inesperados. Novelas: um gênero televisivo/literário que o brasileiro aprecia muito. Peço desculpas ao tom ácido em que começo esta postagem e que será a primeira deste humilde blog. Apresento-me para não ser indelicada: meu nome é Catarina Campos, brasileira de Salvador, atualmente vivendo na Espanha. Professora de português e literatura por formação, (pseudo) artista por acidente, estudante no Programa de Estudos Migratórios da Universidad de Jaén na Espanha e que almeja se inserir mais e mais no mundo […]