Garantir o território é garantir saúde – Capítulo 4

Pela profundidade dos brasis, os quilombos mostram que lutar pelo direito ao território é a grande pandemia.

Garantir o território é garantir saúde--

Segundo Gonçalina Eva, professora, quilombola e vice-presidente da Associação da Comunidade Mata Cavalo, em Mato Grosso, a regularização fundiária da terra está parada e se antes já não queriam regularizar, a pandemia se tornou mais um grande motivo para que os responsáveis parem tudo. Só nessa comunidade são 418 famílias que vivem a incerteza da garantia da terra. Isso apesar da posse do local estar documentada há 137 anos em testamento pela antiga proprietária aos ex-escravizados. “Nunca houve uma posse passiva desses quilombolas dentro da terra” afirma.  E na época, como a elite da região não reconhecia o território como apossado, vários conflitos foram frequentes, com muitos pistoleiros ameaçando as vidas quilombolas. Além de fazendeiros, que foram tomando parte das […]

O coração do Brasil é terra quilombola – Capítulo 3

Pela profundidade dos brasis, os quilombos mostram que lutar pelo direito ao território é a grande pandemia.

O coração do Brasil é terra quilombola

A luta pela terra nos provoca a revirar o arcabouço da história que nos contaram e buscar as histórias não contadas. O Quilombo Mesquita, na Cidade ocidental em Goiás, é um indicativo de como a invenção romântica da ideia de nação e progresso é capaz de nos sufocar. Existindo a mais de 233 anos e atualmente com quase 800 famílias, o território ocupava toda a área onde hoje está Brasília. Porém, a invasão para a construção da capital do país roubou grande parte das terras já ocupadas e lançou para fora das fronteiras do Distrito Federal os povos que ali estavam. Uma expulsão que também está no apagamento, inclusive, da existência de quilombolas na construção de tal fortaleza.  Walisson Braga, […]

Injustiça Histórica – Capítulo 2

Pela profundidade dos brasis, os quilombos mostram que lutar pelo direito ao território é a grande pandemia.

Injustiça Histórica

Conaq em marcha, na luta pelos direitos do povo quilombola. Foto: Ana Carolina Fernandes. “Os nossos inimigos, até mesmo em períodos como esses, de Covid19, não dormem e continuam retirando nossos direitos” evidencia Biko Rodrigues, coordenador executivo da Conaq e quilombola da Comunidade de Ivaporunduva, São Paulo. Apesar de se ter previsto em lei, tanto pela Constituição Federal de 1988, quanto no Estatuto da Igualdade Racial de 2010 e, durante a pandemia, com a lei nº 14.021, de 7 de julho de 2020, os direitos básicos emergenciais ao povo quilombola não foram implementados. Em relação a isso, a Conaq junto a outras organizações exigiram respostas ao Supremo Tribunal Federal e à ONU a respeito da execução do Plano Nacional de Combate aos Efeitos da Pandemia nas Comunidades Quilombolas por […]

Quilombo: Território de insurgência – Capítulo 1

Pela profundidade dos brasis, os quilombos mostram que lutar pelo direito ao território é a grande pandemia.

Antes de tudo, como herdeira do povo negro, peço licença ao povo quilombola, especialmente, às mais velhas e aos mais velhos.  A pandemia começa em 1500 e, atualmente, estamos “colhendo seus frutos” com intensidades diferentes. Se os números apontam a incidência fatal nesses tempos para a população negra periférica no Brasil, quando voltamos nossos olhares para às comunidades quilombolas a situação contém mais camadas de negligência. E isso não só pela morte física, mas, em especial, pelo ato de deixar morrer aos poucos, em que políticas públicas básicas são ignoradas pelo Estado.  “Nos despedimos do Brasil em 1500 quando ele foi invadido, o país de pessoas livres. E passamos a ser o país da especulação e da escravidão permanente. Os […]

#BrasisPandêmicos: Conheça as narrativas de jornalistas da periferia sobre a pandemia

Jornalistas de periferias das cinco regiões do Brasil lançam plataforma #BrasisPandêmicos, com histórias das periferias na pandemia.

#BrasisPandêmicos

Em parceria com o Instituto Marielle Franco e o Twitter Brasil, o #BrasisPandêmicos tem como um de seus objetivos apresentar histórias das periferias e de outras territorialidades de existência pelo Brasil no contexto de enfrentamento ao Coronavírus por meio de uma coletânea de textos produzidos por jornalistas, baseados em diferentes favelas e periferias do Brasil, contando histórias que conectam os impactos históricos da desigualdade no contexto da pandemia. “Reunimos cinco jornalistas de cada uma das regiões do Brasil para relatar histórias  de enfrentamento à covid-19 em favelas, periferias, guetos, quilombos e sertões do Brasil. São vozes locais que materializam os sentidos de mobilização e solidariedade”, afirma Daiene Mendes, fundadora do Favela Em Pauta. São elas e eles: Ariel Bentes, da Zona Leste […]