Brasil e sua liberação do Politicamente Correto. 1ª parte

Exemplos durante o governo do presidente Jair Bolsonaro servem para tentar compreender o que significa a liberação do Politicamente Correto.

No dia 1 de janeiro do 2019 foi empossado o 38º Presidente da Republica Federativa do Brasil. Nesse dia Jair Bolsonaro durante seu primeiro discurso como presidente, além de anunciar que desde esse momento o país se começava a libertar “do socialismo, da inversão de valores e do gigantismo estatal”, indicou que Brasil e seu povo se libertava do Politicamente Correto.1https://oglobo.globo.com/brasil/vamos-libertar-povo-do-socialismo-do-politicamente-correto-diz-bolsonaro-23339518 Mas, o que significa politicamente correto, do que o presidente e seu governo esta liberando ao brasileiro?. Ficam duvidas sobre esse assunto, que passados os primeiros 100 dias de governo se poderiam compreender na pratica, nas ações empreendidas pelo poder executivo. É por isso, para compreender no exercício do poder, o que significa a liberação do politicamente correto no Brasil, que esta será uma 1ª parte de exemplos da “liberação” do politicamente correto, que abarca desde a posse do presidente até os primeiros 100 dias.

Para o Ministro de Educação (na atualidade ex-ministro), Ricardo Vélez Rodríguez, considerar que o acesso à universidade é um direito para Todos os brasileiros parecer ser algo politicamente correto que precisa ser “combatido”. Na visão do ministro “a ideia de universidade para todos não existe”, então, ele acredita que “as universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual, que não é a mesma elite econômica (do país)2https://www.valor.com.br/brasil/6088241/universidade-para-todos-nao-existe?fbclid=IwAR2REE22601V8aS2VeSCx50xK9dLz7VHguE1QuRMIGHPIoCWz1hIwW6fA_w.”

Os cuidados sobre não filmar menores de idade sem consentimento dos pais, parece ser outro tema politicamente correto do qual Brasil deve ser libertado, dado que o ministro Vélez Rodríguez enviou um documento solicitando que as crianças nas escolas do Brasil sejam filmadas durante a execução do Hino Nacional e utilizando o slogan de campanha eleitoral “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!” no documento, ficando em evidencia outro tema politicamente correto que o ministro quer combater, o fato de que a escola no Brasil, segundo a constituição, deve ser laica3https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/02/25/mec-envia-carta-as-escolas-pedindo-que-criancas-sejam-filmadas-durante-execucao-do-hino-nacional.ghtml.

No último exemplo do ministro de educação há um paradoxo, dado que num governo que se caracteriza pela defesa nacionalista, como é o caso do atual, não ser politicamente correto foi quando Ricardo Vélez Rodríguez se refere aos brasileiros nos seguintes términos, “o brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba assentos salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo”. Sendo importante indicar que essa declaração não foi acompanhada de referencias que justifiquem ou demostrem sua afirmação4https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2019/02/brasileiro-viajando-e-canibal-diz-ministro-da-educacao-a-revista.shtml.

Seguindo na área educativa, mas em relação com diplomas de pós-graduação, o que se pode considerar politicamente correto, segundo a Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, é que seja necessário conseguir os graus acadêmicos depois de cursar um programa de pós-grado (maestria neste caso) para ser considerado mestre. Porem, a ministra Damares Alves se apresentou como “Mestre em Educação” e “Mestre em Direito Constitucional e Direito da família”, e quando questionada sobre a origem desses diplomas, por não existir registro de alguma Universidade onde ela possa haver obtido eles, a Ministra sinalou que o titulo é bíblico porque “diferente do mestre secular, que precisa ir a uma universidade para fazer mestrado, nas igrejas cristãs é chamado mestre todo aquele que é dedicado ao ensino bíblico”, embora não ficou claro se essa consideração de “mestre bíblico” tem uma especificidade ao nível que a ministra declarou ter5https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/sem-diploma-damares-ja-se-apresentou-como-mestre-em-educacao-e-direito.shtml.

A Ministra de Agricultura Tereza Cristina, na intenção de dar relevância e importância ao seu ministério também incorreu na “liberação” do politicamente correto do senso comum, e explicou que “a agricultura, para países que já tiveram guerra, que já passaram fome, para eles é segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome, porque nós temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Então, aqui nós temos miséria, sim. Nós precisamos tirar o povo da miséria. Mas esses países têm muito apreço pelos seus produtores”6https://www.revistaforum.com.br/ministra-da-agricultura-diz-que-brasileiro-nao-passa-fome-porque-nos-temos-manga-nas-nossas-cidades/. O argumento da presença de mangas nas cidades, para indicar a pouca presença de fome no Brasil, parece difícil de entender num país com 5,2 milhões de brasileiro que passam fome segundo a ONU7https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2018/09/11/interna-brasil,705203/combate-a-fome-no-brasil-se-estagnou-afirma-onu.shtml, mas, é um governo que esta liberando do politicamente correto o Brasil.

Por outro lado, as ministras Damares Alves e Tereza Cristina são as únicas ministras mulheres no atual governo brasileiro. Nesse sentido, no dia 8 de março, pela comemoração do dia Internacional da Mulher, o presidente Jair Bolsonaro, num “combate” ao politicamente correto que parece significar a equidade de gênero, diz que “pela primeira vez na vida o número de ministros e ministras está equilibrado em nosso governo. Temos 22 ministérios, 20 homens e duas mulheres”, para posteriormente realizar uma aclaração e fechar seu saúdo as mulheres, “somente um pequeno detalhe: cada uma dessas mulheres que estão aqui equivale por dez homens. A garra dessas duas transmite energia para os demais»8https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/03/08/no-dia-da-mulher-bolsonaro-diz-que-ministerio-com-20-homens-e-duas-mulheres-e-equilibrado.ghtml.

Finalmente, nesta 1ª parte, estão duas situações relacionadas com politica e democracia. Na primeira, e concordando com sua linha de pensamento respeito a elogiar a pessoas catalogadas de ditadores e responsáveis de crimes como tortura, sobre o que já foi apresentado um exemplo na entrada “Tortura em Brasil e Chile, dois exemplos similares, mas dois atuares diferentes para o mesmo “Crime”?9https://iberoamericasocial.com/tortura-em-brasil-e-chile-dois-exemplos-similares-mas-dois-atuares-diferentes-para-o-mesmo-crime/, o presidente Jair Bolsonaro não só elogiou o ditador Castello Branco na cerimônia de posse do novo diretor-geral da usina Itaipu em Foz do Iguaçu, foi além em sua “liberação” do politicamente correto e elogiou o ditador paraguaio Alfredo Stroessner, indicando que “isso tudo não seria o suficiente se não tivesse do lado de cá, um homem de visão, um estadista, que sabia perfeitamente que o seu país, o Paraguai, só poderia prosseguir, progredir, se tivesse energia. Aqui também a minha homenagem ao general Stroessner”10https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-exalta-militares-elogia-ditador-do-paraguai-se-irrita-com-pergunta-sobre-laranjas-23482768?fbclid=IwAR30UkY1yMjsv-4R12AQf0Rj-QRbIipnvQ8k7PgTZSHvMs9Ae1XzxKltm5s&utm_campaign=O+Globo&utm_medium=Social&utm_source=Facebook. O que o senso comum considera um ditador, quer dizer, politicamente correto, o presidente considera estadista.

Na mesma linha, pelas experiências vivenciadas no passado recente, existe em geral uma preocupação com o retorno das ditaduras militares. Sendo assim, seria logico esperar que o chefe de estado de um país democrático, seja defensor acérrimo da democracia e liberdade. Mas, para o presidente do Brasil isso parece ser politicamente correto, por tanto deve ser combatido. O anterior fica em evidencia quando Jair Bolsonaro, em um sentido relativista, sinala que “e isso, a democracia e a liberdade só existem quando as respetivas Forças Armadas assim o querem”11https://www.latercera.com/mundo/noticia/bolsonaro-acto-naval-la-democracia-la-libertad-solo-existen-cuando-las-fuerzas-armadas-asi-lo-quieren/559837/ (tradução do autor).

Na última situação, quem faz o trabalho de “liberação” do politicamente correto é o Ministro das Relações Exteriores do Brasil. Acontece que até agora, e segundo os historiadores, se entendia que os regimes totalitários na Itália (fascismo) e na Alemanha (nazismo), foram regimes contrários à esquerda, ao comunismo e ao socialismo. Porém, para o ministro Ernesto Araújo isso parece ser politicamente correto quando sinala que “acho que é mais ou menos o que aconteceu sempre com esses regimes totalitários. Por isso que eu digo também que… quer dizer, isso tem a ver com o que eu digo, que fascismo e nazismo são fenômenos de esquerda, não é?»12https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/03/29/historiadores-criticam-ernesto-araujo-por-dizer-que-fascismo-e-nazismo-eram-de-esquerda.ghtml. Para o ministro Araújo parece que o conhecimento histórico dos eventos fascistas e nazistas está errado, é assim que com este caso, a “liberação” do politicamente correto, anunciado pelo presidente na sua posse, também significa reescrever e reinterpretar a historia da humanidade.

Notas   [ + ]

1.https://oglobo.globo.com/brasil/vamos-libertar-povo-do-socialismo-do-politicamente-correto-diz-bolsonaro-23339518
2.https://www.valor.com.br/brasil/6088241/universidade-para-todos-nao-existe?fbclid=IwAR2REE22601V8aS2VeSCx50xK9dLz7VHguE1QuRMIGHPIoCWz1hIwW6fA_w
3.https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/02/25/mec-envia-carta-as-escolas-pedindo-que-criancas-sejam-filmadas-durante-execucao-do-hino-nacional.ghtml
4.https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2019/02/brasileiro-viajando-e-canibal-diz-ministro-da-educacao-a-revista.shtml
5.https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/sem-diploma-damares-ja-se-apresentou-como-mestre-em-educacao-e-direito.shtml
6.https://www.revistaforum.com.br/ministra-da-agricultura-diz-que-brasileiro-nao-passa-fome-porque-nos-temos-manga-nas-nossas-cidades/
7.https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2018/09/11/interna-brasil,705203/combate-a-fome-no-brasil-se-estagnou-afirma-onu.shtml
8.https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/03/08/no-dia-da-mulher-bolsonaro-diz-que-ministerio-com-20-homens-e-duas-mulheres-e-equilibrado.ghtml
9.https://iberoamericasocial.com/tortura-em-brasil-e-chile-dois-exemplos-similares-mas-dois-atuares-diferentes-para-o-mesmo-crime/
10.https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-exalta-militares-elogia-ditador-do-paraguai-se-irrita-com-pergunta-sobre-laranjas-23482768?fbclid=IwAR30UkY1yMjsv-4R12AQf0Rj-QRbIipnvQ8k7PgTZSHvMs9Ae1XzxKltm5s&utm_campaign=O+Globo&utm_medium=Social&utm_source=Facebook
11.https://www.latercera.com/mundo/noticia/bolsonaro-acto-naval-la-democracia-la-libertad-solo-existen-cuando-las-fuerzas-armadas-asi-lo-quieren/559837/
12.https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/03/29/historiadores-criticam-ernesto-araujo-por-dizer-que-fascismo-e-nazismo-eram-de-esquerda.ghtml
mm

Doctorando en Difusión del Conocimiento, Universidad Federal de Bahia, Brasil.

Maestro en Ciencia Animal, Universidad Federal de Bahia, Brasil.

Médico Veterinario, Universidad Católica de Temuco, Chile.

¿Qué te ha parecido?

(1 votos - Media: 5)