shirley campbell barr publicou três livros de poemas e tem dezenas de poesias e artigos publicados em revistas, antologias e jornais em diversos países. antropóloga de profissão e com um mestrado em cooperação internacional, esta afro-costarriquenha viveu, além de seu país natal, no zimbabue, el salvador, honduras, jamaica, estados unidos e brasil. com uma poesia que incorpora conteúdos altamente biográficos, é uma ativista permanente da causa negra. sua poesia revela uma preocupação pelas crianças, pela família e pelos temas de gênero e das mulheres negras e um grande orgulho pelas culturas de raiz africana e sua história. quise quise arrancarme los ojos porque no me pertenecían quise borrar mis apellidos porque no eran míos quise aumentar el volumen de mis […]

nascida em veracruz, méxico, rosamaría roffiel é poeta, romancista, jornalista e editora. é uma das principais referências da literatura de temática lésbica na américa latina. seu romance amora é considerado o primeiro romance de temática lésbica publicado no méxico e talvez na américa latina. Sobrevivientes yo conozco tu locura porque también es la mia somos locas rebeldes locas de estar vivas locas maravillosas estrafalarias, floridas ovejas negras descarriadas sin remedio vergüenza de la família piezas de seda fina amazonas del asfalto guerrilleras de la vida locas de mil edades llenas de rabia y gritos buscadoras de verdades locas fuertes poderosas locas tiernas vulnerables cada día una batalla una norma que rompemos un milagro que creamos para poder seguir siendo locas […]

nasceu em córdoba (argentina) em 1982. atriz, dramaturga e poetisa trans, trabalhou em teatro nas obras: carnes tolendas, retrato escénico de un travesti, evocaciones dramáticas sobre tita merello y billie holiday e el bello indiferente. na televisão protagonizou o seriado la viuda de rafael e no cinema o filme mia, entre outros. no ano 2015 publicou ser primeiro livro de poesia chamado la novia de sandro. instrucciones para mi muerte 1 en mi epitafio debería leerse: aquí yace carne de arrabal que fue pudriéndose en vida, todo su cuerpo estaba lleno de pequeñas pero insoslayables cicatrices, su pelo era oscuro y estaba un poco seco. vivió como una dragqueen las veinticuatro horas del día, fue travesti hasta la muerte. pensaba […]

20 de Junho de 2015  Por Marina  Kubik Temos visto explodir Brasil afora a discussão sobre a possibilidade de se incluir a perspectiva de gênero na educação (escrevi recentemente sobre o PME de São Paulo). Os argumentos contrários à implementação desses elementos na formação de docentes são extremamente simplistas e levianos: “gênero” anularia “identidades” de meninos e meninas e passaria “por cima” dos valores familiares. Nada pode ser mais falso. Reproduzo abaixo um manifesto de grupos de pesquisa em defesa da igualdade de gênero na educação. Como diz o texto, “falar em uma educação que promova a igualdade de gênero não significa anular as diferenças percebidas entre as pessoas (o que tem sido amplamente distorcido no debate público), mas garantir um espaço […]

nascida na guatemala em 1980, alejandra solórzano é poeta, atriz, gestora, produtora cultural e mestranda em filosofia pela universidad de costa rica, onde mora desde 2007. publicou o livro de poesia “de vez en cuando hablo con ella” (2006). tanto na guatemala como na costa rica participou de festivais nacionais e internacionais de poesia, entre eles: encuentro binacional de poetas en san carlos de nicaragua, festival de poesía en chinandega pela fundación esquipulas, xi festival internacional de poesía de quetzaltenango, festival nacional e internacional de las artes en costa rica, xi festival internacional de poesía de quetzaltenango 2014. foi poeta convidada pelo xi festival internacional de poesía de granada 2015 por guatemala. em 2008, recebeu o reconhecimento do primeiro concurso […]

a seleção de poemas foi feita por jorge andrés gordillo lópez, quem trabalha como voluntario na casa del migrante em coahuila (saltillo – méxico). são poemas feitos pelo migrantes días antes de tentar atravessar a fronteira com estados unidos. “la poesía se manifiesta en el migrante con la emoción de quien descubre el decir de distintas formas, no siempre con el uso correcto de la gramática u ortografía, pero si con el alma de quien anda y recorre, de quien vive la incertidumbre y la complejidad del hombre mismo”, reflete gordillo lópez. confira mais poemas no site circulodepoesia.com un sueño, de un padre a su hijo salí de mi país, honduras, dejando a mi mujer embarazada. hice caso omiso de lo […]