Becas Universidad de Melbourne

La Universidad de Melbourne en Australia establece un programa, “International Postgrafuate Coursework Award”, con el fin de incentivar a los estudiantes internacionales a estudiar en sus programas. Los requisitos para aplicar son los siguientes: No tener nacionalidad Australiana o Neozelandés Haber aplicado a uno de los programas de la Universidad No haber nunca estudiado en esta Universidad No haber obtenido una beca anteriormente Las áreas de estudios son las siguientes: Geografía Educación Arte Derecho Cada año se otorgan 28 becas. Más información: https://studenteforms.app.unimelb.edu.au/apex/f?p=153:2:0:::2:P2_ID:244 Becas Universidad de Melbourne was last modified: diciembre 20th, 2017 by Difusión

Por que se teme o comunismo?

Observando o avanço desenfreado das pautas da direita em todo o planeta, com a também crescente fascistização da vida, via as epidêmicas redes sociais, me assalta uma certeza: o comunismo, mais do que uma necessidade política, é uma necessidade biológica. E, diante da realidade, essa forma de organizar a vida aparece-me como a única alternativa possível para os seres humanos. Alguém pode dizer que sou uma louca, quando tudo parece apontar para um retorno inexorável dos tempos mais sombrios, mas, posso mostrar que não. Imaginem-se na baixa idade média, quando a violência contra os pobres recrudesceu, uma vez que os senhores feudais viram que as mudanças causadas pelo nascimento dos burgos eram profundas. Naquelas horas noas, de angústia e violência, …

Uma mestra Kaingang

Hoje, 24 de março, eu estive presente durante a defesa pública de uma dissertação de mestrado em antropologia social, onde a parte autora, sendo avaliada acabou tendo ingresso no programa de pós-graduação via as famigeradas cotas étnico-raciais. Ela é indígena. Kaingang. Do sul [da mata atlântica] do Brasil. No sul da América do Sul. Do sul do mundo. Geográfico, econômico, político, científico, acadêmico. E antropológico. É curioso o reconhecimento de certa parte avaliadora da banca sobre a pertinência da presença de indígenas na universidade (e na antropologia, por consequência), que se inicia exaltando a questionável (e filha pródiga, de todas as integrantes, todas mulheres, da banca) licenciatura indígena, mas concluindo com agradecimentos ao convite por poder participar da banca de …

La miseria de la política en Colombia

La crisis civilizatoria de esta época no tiene reversa, ya no se logra apreciar en los ojos del otro porque ahora se vive en carne propia, la falta de empleo, la pobreza estructural, la violencia, la concentración del poder, el abaratamiento de la vida y la pérdida de la dignidad sobre la naturaleza es cada vez más profunda. Estos fenómenos han sido conceptualizados como un momento de liquidez y un espacio efímero dentro del imaginario social, ya pensar en valores, principios no tiene sentido – la corrupción está inmersa en lo público, las prácticas sociales están mediadas por el interés de utilizar y aprovechar a ese otro son ámbitos de enunciación que logran relacionar el vacío social de esta sociedad, …

cantar-pensar-sentir en lengua

  garífuna, mapudungun, maya kiché, kaqchikel, guarani, mixteco, purépecha, qom, créole, tsotsil, quichua… todas são línguas, não “dialetos”. e são alguns dos idiomas que você ouve nesta edição que aproveita o  “dia internacional da língua materna” (clique aqui e saiba mais) pra fazer circular por nossas sensibilidades os saberes, os cantos, a música feitas em alguns dos muitos idiomas destas latitudes. quer celebrar com a gente?  compartilhe aí! muita gente agradece esse gesto de fazer valer de verdade o que chamamos diversidade. gracias, kolaval, aguyje, maltiox, gratidão! cantar-pensar-sentir en lengua was last modified: diciembre 20th, 2017 by Latitudes Latinas

san valentín – lado b (o “jodida pero contenta”)

  sim, valentin. você abriga, afaga, abraça corações ao redor do mundo. as floriculturas, as lojas de chocolate e os restaurantes também adoram esse dia… mas que faz nestas datas quem, por alguma misteriosa razão, ficou só ou longe ou triste ou… não ficou? solidário, latitudes latinas pensou nesta trilha sonora pras sofrências todas. lenços na primeira gaveta. san valentín – lado b (o “jodida pero contenta”) was last modified: diciembre 20th, 2017 by Latitudes Latinas